teste
teste
teste

27/11/2017 - Fonte: Riocentro | O Globo Online | Bairros | BR

57ª Feira da Providência incorpora elementos contemporâneos

Revisitando os cartazes das edições anteriores da Feira da Providência, Clarice Linhares, superintendente do Banco da Providência, se deparou com uma criação que lhe chamou atenção: a de 1983. Num momento em que o país passava por uma enorme estagnação, com elevada dívida externa e alto índice de desemprego, Ziraldo - que fez todos os cartazes do evento até hoje - desenhou a esperança, tema daquele ano. 

Na ocasião, o cartunista recebeu elogios de Carlos Drummond de Andrade: "O cartaz é o próprio anúncio da esperança como anseio profundo da alma, aspiração maior de milhões de seres humanos na hora terrível que o mundo atravessa". Relembrando o momento, Clarice logo relacionou a situação de então com o atual momento do país. E foi assim que, pela primeira vez na história da feira, os organizadores decidiram fazer uma releitura do passado. 

A 57ª Feira da Providência, que será realizada de quarta-feira a domingo no Pavilhão 4 do Riocentro, do meio-dia às 23h, traz como mote "Esperança de novo. Sempre", num olhar otimista sobre o futuro do Brasil. Luciana Garcia apresentará dança flamenca; e Elizabeth Azevedo, do Grupo Étnico de Dança, indiana - Brenno Carvalho / Agência O Globo.

O propósito da feira continua o mesmo: promover a diversidade cultural nacional e internacional através do artesanato, do folclore e da gastronomia. O evento é beneficente; e todo o lucro gerado, investido em atividades de capacitação profissional e de geração de renda realizadas pelo Banco da Previdência em 60 comunidades do Rio. Este ano, visando a se aproximar ainda mais das demandas e dos interesses da sociedade, os organizadores optaram por montar uma programação voltada para o mundo virtual, com participação de influenciadores digitais, convidados para bate-papos com o público. Haverá, também, workshops de gastronomia, além das tradicionais apresentações de dança, shows e peças, tudo gratuito. 

Serão 200 expositores com produtos típicos, que vão de vestuário a alimentos orgânicos, representando dez estados brasileiros e 20 países. - Um dos grandes desafios que a feira tem é acompanhar a evolução dos tempos. O mundo da primeira edição é completamente diferente do de hoje, e a razão pela qual continuamos é porque estamos antenados com as demandas da sociedade. A cultura digital faz parte da nossa vida, então nada melhor do que trazer os influenciadores para participar da feira, mantendo nossa essência de ser um evento beneficente, solidário e que conecta as diversidades - explica Clarice. 

Influenciadores como o professor Rafael Procópio, que ensina matemática pelo YouTube e tem mais de 960 mil pessoas inscritas em seu canal Matemática Rio; Yvis Urquiza, do Física do Sucesso; e Henrique Minimim, do canal de gastronomia MiniCozinha, vão participar de um bate-papo juntos no sábado, às 15h30m, no Palco Cultural. Criadora do site Por Favor Menos Lixo, que incentiva o desperdício zero, Karen Dreyer é um dos nomes confirmados para quarta-feira, às 18h30m. - É uma honra participar como influenciador, que é uma coisa nova para mim também - diz Procópio, que falará ao público pela primeira vez na quarta-feira, às 19h, ao lado de Yvis Urquiza. - Sou professor de matemática e fico feliz por ver a educação valorizada em grandes eventos, representar os professores e poder falar do futuro da educação. 

A diversidade social e cultural que a feira propõe é uma temática que está cada vez mais em voga, principalmente depois do advento das redes sociais. E eu, no meu canal, procuro disseminar as boas causas. Já falei sobre Alan Turing, matemático que se suicidou por ser homossexual, e sobre matemáticos negros. 

WORKSHOPS, GASTRONOMIA E MODA 
Cybele Paolucci, da cachaçaria Santa Rosa, dará oficina - Brenno Carvalho / Agência O Globo O Palco Cultural receberá também concurso de cosplayers, pessoas que representam personagens usando fantasias e maquiagem elaboradas, no domingo. Durante todos os dias do evento, entretanto, será possível esbarrar com Darth Vader ou um Stormtrooper. 

Com roupas sob medida, Rafael Gatti e Gabriel Titan, aficionados por "Star wars", montaram o grupo Esquadrão Rio, para fazer trabalhos voluntários em hospitais e orfanatos vestidos como os personagens do filme. Eles viram na feira um outro campo para fortalecer o voluntariado. Apresentações de folclore árabe, danças flamenca, cigana e tribal e performances também ocorrerão todos os dias. Para a fundadora do Grupo Étnico de Dança, Elizabeth Azevedo, que participa com sua companhia há sete edições, a dança é uma forma de mostrar a história e a cultura de um povo: - A dança tem tudo a ver com a proposta cultural da feira. É um casamento perfeito. Desde 2007, o grupo Renascer Andino, da boliviana Bertha Gandarillas, mostra a cultura da Bolívia na feira. Este ano, eles vão fazer, no sábado, às 18h, um show de kullawada, dança típica da região de La Paz. Bertha explica que países vizinhos se apropriaram de alguns costumes bolivianos, e a feira é uma oportunidade de reafirmar a tradição. - A primeira coisa que um boliviano faz quando sai de seu país é levar sua cultura; música, vestimentas e dança. 

Este é um momento que nós temos de mostrar nossa dança e música, reivindicar nossa cultura e também de aprender sobre os outros países - diz ela, que veio para o Brasil há 30 anos e nunca mais quis sair. Kids on the Table.Fabiane Alheira (à esquerda) e Gabriela Bahadam - Brenno Carvalho / Agência O Globo 

Outro espaço que promete atrair grande público é a Arena Esperança. Lá haverá 12 workshops sobre temas variados, de decoração a gastronomia, com inscrições no dia. Os que não conseguirem vagas poderão acompanhar as aulas numa arquibancada. As crianças poderão, por exemplo, ter aula de educação nutricional ministrada pelas criadoras do projeto Kids on the Table, no sábado e no domingo, às 15h30m. Elas vão aprender mais sobre os alimentos e entender para que servem alguns hábitos, como o de lavar as mãos antes das refeições. A maior parte do conteúdo será apresentada em inglês. - Não é uma aula de gastronomia. A criança vai perceber seus cinco sentidos através do contato com os alimentos e de dinâmicas em inglês. 

O aprendizado da língua fica bem mais fácil quando é feito de forma lúdica. Trabalhamos com crianças de 8 a 12 anos e as enxergamos como multiplicadores de hábitos. Elas vão levar tudo o que aprenderam aqui para suas famílias - explica Gabriela Bahadan, professora de inglês e sócia do projeto, ao lado de nutricionista Fabiane Alheira. Quando a fome bater, o público poderá escolher entre oito restaurantes, que servirão delícias brasileiras, italianas, árabes, americanas, argentinas e portuguesas. Food trucks, food bikes e um espaço vegano são outras possibilidades. 

GERAÇÃO DE RENDE É O FOCO PRINCIPAL 
Sem patrocínio do estado desde o ano passado, os organizadores da feira procuraram parcerias com os fornecedores e diminuíram o custo do evento para pouco menos de R$ 2 milhões. Todo o lucro obtido será destinado a projetos do Banco da Providência. De acordo com Clarice, no ano que vem a instituição pretende investir na agência de empreendedorismo como uma forma de aumentar a renda das famílias das comunidades atendidas. A meta é dobrar o número de beneficiados - este ano, 80 pessoas participaram do projeto. Silas Mourthe, do Restaurante Português, estará lá - Brenno Carvalho / Agência O Globo 

O trabalho dura nove meses, e a primeira fase consiste no resgate da autoestima dos moradores das comunidades, com a elaboração de um plano de atitudes com vistas à geração de renda. Os que necessitam também conseguem tirar documentos, como carteira de identidade e CPF. Desta etapa participam 420 famílias, uma média de 1.700 pessoas. Em seguida, as que são aprovadas por frequência ingressam em cursos de capacitação, em áreas como gastronomia, beleza e informática. Por fim, os participantes podem optar por ingressar no mercado formal ou gerir um negócio próprio. 

O curso de empreendedorismo é visto por Clarice como uma forma bastante eficaz de aumentar a renda familiar. Por isso, haverá mais investimentos por parte do banco no ano que vem. Todas as etapas são gratuitas; e despesas como vale-transporte e lanche, pagas pelo Banco da Providência. - A maioria das pessoas beneficiadas são mulheres chefes de famílias, que não têm disponibilidade de ingressar no mercado formal; por isso queremos incrementar o curso de empreendedorismo. 

Nossa causa é a redução da desigualdade social através da capacitação e da geração de trabalho e renda. Conseguimos que 62% das famílias atendidas superem a pobreza extrema - afirma. Um estande do Banco da Providência será montado na entrada do evento para quem quiser conhecer melhor seus projetos. O ingresso da feira custa R$ 20. Crianças de até um metro de altura não pagam. 

TRACE SUA ROTA

COMO CHEGAR

Avenida Salvador Allende, 6555
Barra da Tijuca, RIo de Janeiro, RJ
Cep: 22783-127

Tel.: +55 (21) 2441-9100
Fax.: +55 (21) 2441-9398

teste
teste
teste