teste
teste
teste

09/07/2018 - Fonte: O Globo Online | Bairros | BR

Até novembro, Barra concentrará feiras e campeonatos de jogos eletrônicos

Os eventos relacionados ao mundo dos games e dos esportes eletrônicos, os e-Sports, têm crescido ano após ano no Rio de Janeiro, e a área da Barra da Tijuca se consolidou como principal polo da cidade, recebendo grandes feiras e campeonatos internacionais. Somente neste segundo semestre, serão realizadas as segundas edições da Geek & Game Rio Festival, no Riocentro, entre os dias 20 e 22 deste mês; e do Game XP, no Parque Olímpico, de 6 a 9 de setembro; e as finais da Pro League de Rainbow Six: Siege, campeonato mundial do jogo de tiro em primeira pessoa (em que o jogador se sente parte do game) da Ubisoft, que será disputado na Jeunesse Arena de 17 a 18 de novembro. No Geek & Game, serão disputadas as finais da primeira edição do Circuito Feminino de Rainbow Six, enquanto o Game XP sediará, no dia 9 de setembro, as finais do Brasileirão de Rainbow Six, principal competição nacional da modalidade. O calendário movimentado de eventos do tipo no bairro tem uma explicação: os organizadores argumentam que, além de espaços com grande capacidade de público, a Barra conta com equipamentos com boa infraestrutura, muitos deles utilizados durante os Jogos Olímpicos e Paralímpicos de 2016; acesso facilitado, após a chegada do metrô e do BRT; e serviços, como hotéis e restaurantes, de alto padrão. A Barra oferece tudo que um evento de sucesso precisa ter: boas e confortáveis arenas para os espectadores, infraestrutura de hotéis e restaurantes e, o mais importante para nós, um público devoto e extremamente apaixonado destaca Bertand Chaverot, diretor-geral da Ubisoft na América Latina, que também vê no Rio o potencial para se tornar uma das grandes capitais dos e-Sports no mundo nos próximos anos. O executivo destaca que as finais mundiais da Pro League na Barra serão o maior evento de Rainbow Six já realizado no mundo. E salienta a popularidade do jogo no Brasil, país onde os torneios da modalidade têm os maiores índices de audiência. A expectativa da Ubisoft é que mais de 24 mil pessoas compareçam aos dois dias das finais da Pro League. O Brasil, tradicionalmente, é apaixonado por jogos de tiro em primeira pessoa. Houve o empenho dos times de marketing, negócios, operações e comunicação, que trabalharam em prol da construção do cenário competitivo no Brasil destaca. Também trabalhamos a imagem de ídolos do esporte eletrônico, fazendo-os se aproximar do público, como é o caso do Leo Zigueira Duarte, que tem mais de um milhão de seguidores no YouTube. Os motivos para o público comparecer à Jeunesse Arena vão além da grandiosidade do evento. Das oito equipes participantes da competição, definidas a partir de um etapa de qualificação, duas terão brasileiros, e as chances de um grupo local ganhar o segundo título mundial do Brasil na modalidade são altas. Em maio deste ano, na sétima temporada da Pro League, a Team Liquid, equipe inteiramente nacional, ganhou o primeiro mundial do Brasil. Além disso, o país foi vice-campeão em duas das três competições internacionais realizadas em 2017, ambas com a Black Dragons, o que o torna uma potência no cenário internacional do Rainbow Six. Assim como acontece no futebol, temos jogadores entre os melhores do mundo. É caso do Coldzera, do Counter Strike, e do André Nesk Oliveira, eleito o melhor jogador da última Pro League defende Chaverot. O Game XP também encheu os olhos dos jogadores brasileiros no ano passado, quando foi apresentado ao público como uma das atrações do Rock in Rio: recebeu cerca de 316 mil pessoas. Agora, com uma área muito maior do Parque Olímpico à sua disposição e como um evento independente, oferecerá um número ainda maior de atrações com o objetivo de satisfazer tanto aos fãs de games quanto aos curiosos. Nesta edição, o evento, que promete inaugurar o primeiro game park do mundo, ocupará as Arenas Cariocas 1, 2 e 3 e transformará as instalações em palcos onde quem brilhará serão os jogadores de games eletrônicos. O evento do ano passado superou totalmente as nossas expectativas. Percebemos que havia uma demanda e uma curiosidade enormes por esse tipo de conteúdo, e teremos atividades que agradarão ao fã de e-Sports, ao gamer profissional, ao fã casual e até a pessoa que só joga pelo celular. diz a diretora-geral do Game XP, Roberta Coelho. Tudo o que foi visto na primeira edição do Game XP, garante Roberta, será ampliado. A Arena e-Sports, que, além das finais do Brasileirão de Rainbow Six, receberá uma etapa do Campeonato Mundial de Just Dance, terá sua capacidade aumentada de 1.500 para quatro mil lugares. A tela de games será a maior da história dos eventos gamers, com 1.500 metros quadrados de área de projeção, e a game zone terá o dobro do tamanho. Roberta destaca que o Parque Olímpico é o melhor lugar da cidade para receber o evento. O Parque Olímpico dá um conforto adicional ao público pela sua vasta área e por suas ótimas instalações. Além da facilidade de chegar e sair, devido ao serviço de transporte público, ele foi projetado levando-se em conta a acessibilidade, o que o torna mais confortável para deficientes físicos. Para atrair cerca de cem mil pessoas nos quatro dias de evento, a organização do Game XP aposta que o feriadão de 7 de setembro também ajudará a atrair um grande contingente de turistas aficionados por games. Embora já esteja confirmada a edição de 2019 novamente dentro do Rock in Rio, a ambição é colocar o Game XP no calendário de grandes eventos da cidade. Estarmos associados ao Rock in Rio foi ótimo, mas podermos voar sozinhos também será incrível. Nossa criatividade não tem limites, e o público vai pirar com tudo o que traremos promete Roberta. Diretora de Núcleo da GL Events, empresa que organiza o Geek & Game Rio Festival, Tatiana Zaccaro projeta que, na edição deste ano, mais de 30 mil pessoas passem pela feira, onde estão reunidos games e elementos da cultura pop. Ela ressalta que o crescimento de eventos deste tipo no Rio é um reflexo do amplo mercado consumidor de jogos da cidade. Em São Paulo, eles já são uma tradição. Cariocas não são menos aficionados por games do que os paulistas. O Geek & Game 2018 terá, inclusive, uma área dedicada a jogos criados no Rio de Janeiro enfatiza. Desde o ano passado, a cidade entrou na rota dos eventos gamers, e o público tem respondido positivamente. A área de e-Sports, por exemplo, já está consolidada, com um público que cresce ano a ano. Já percebemos, por estas duas edições, que há uma grande demanda neste setor, e pretendemos continuar investindo em atrações do tipo. ADESÃO ATRAIA EVENTOS Além da existência de um enorme público potencial no Rio, a quantidade de espaços na Barra com a infraestrutura adequada para receber eventos dedicados aos games é vista pelos organizadores como parte fundamental do recente sucesso de grandes competições e feiras do gênero na cidade. Para Tatiana Zaccaro, da GL Events, a consolidação da Barra como um polo para esses eventos reproduz o que já acontece no segmento de cultura. O Riocentro, por exemplo, oferece pavilhões climatizados e um pé-direito alto, que permite a construção de estruturas como a nossa Arena Gamer. Além disso, a Barra já recebe há anos os maiores eventos de entretenimento do Rio, como a Bienal do Livro e o Rock in Rio, e isso se repete nos eventos de games compara. Além das atrações ligadas aos jogos eletrônicos, o Geek & Game Rio Festival, no Riocentro, será um evento para os fãs da cultura pop em geral. Para os que gostam de se fantasiar de super-heróis ou personagens icônicos do cinema, dos games e dos quadrinhos, o evento terá concurso de cosplays. Haverá, ainda, oficina de quadrinhos para crianças, espaço para jogos de tabuleiro e palestras com atores internacionais. O público está entendendo que o Geek & Game é um programa para o carioca, para todo mundo, para todos os gostos e todas as idades. Um das nossas principais atrações este ano será o espaço Little Heroes, dedicado à integração entre pais e filhos, com atrações criadas a partir da curadoria de psicopedagogos ligados à cultura pop explica Tatiana. Entre os destaques do Geek & Game, estão os campeonatos de Overwatch, jogo de tiro e estratégia que se tornou febre mundial em 2016; e Hearthstone, jogo de cartas para smartphones e computadores inspirado nos monstros e criaturas do World of Warcraft, um dos maiores sucessos do mundo dos games para computador entre o fim da década de 1990 e meados dos anos 2000. Sede das finais mundiais da Pro League do Rainbow Six, a Jeunesse Arena vem se consolidando como principal palco dos grandes torneios internacionais de games da cidade. No ano passado, recebeu o Mid-Season Invitational, segundo campeonato mais importante do game League of Legends. Estamos antenados com o mercado de games e a internet, tanto que o show do Whindersson Nunes, maior youtuber do Brasil, foi realizado na casa para cerca de 11 mil pessoas observa Silvia Albuquerque, diretora do espaço. Nosso objetivo é buscar novos eventos de e-Sports, pois este é um campo em expansão no país. Construída para receber competições dos Jogos Pan-Americanos do Rio, em 2007, e antiga sede de disputas como as finais do Novo Basquete Brasil (NBB), a Jeunesse Arena costuma receber grandes eventos, como shows internacionais. Silvia destaca que esta expertise é um dos pontos que mais atraem os organizadores dos torneios de e-Sports. Toda a parte logística e operacional não difere muito dos outros tipos de eventos com grande público, mas, no League of Legends, por exemplo, foi necessário remover parte das cadeiras retráteis para deixar a arena no formato desejado pelo organizador. Podemos adaptar o espaço a diferentes tipos de eventos, seja para um público de 300 ou 18 mil pessoas resume Silvia.

TRACE SUA ROTA

COMO CHEGAR

Avenida Salvador Allende, 6555
Barra da Tijuca, RIo de Janeiro, RJ
Cep: 22783-127

Tel.: +55 (21) 2441-9100
Fax.: +55 (21) 2441-9398

teste
teste
teste